sábado, 9 de agosto de 2014

Apenas um minuto




Lembra de todas as vezes que te liguei e você tava ocupado demais pra me atender? Ou de quando te chamei pra sair e você inventou uma desculpa qualquer? Já parou pra contar quantas vezes te pedi pra ficar comigo? Pra não brincar com o que sinto? Acho que você nunca terá noção disso, assim como não faz ideia de quantas noites chorei desesperadamente por você, quantas vezes me magoou com algo e nem percebeu, ou percebeu e achou que fosse drama, quem sabe até fosse ... Depois de tantas cicatrizes e cacos quebrados em mim eu passei a enxergar tudo de uma forma meio dramática mesmo. 
Mas isso já passou e o que quero dizer é que você venceu! 
Deve ter percebido que não liguei mais, não mandei mensagem alguma e confesso que nem mesmo fiquei olhando nossas fotos antes de dormir. 
Depois de tantas curvas, tropeços e espinhos no caminho eu to cansando aos poucos de andar e desviar sozinha desses obstáculos que tentam nos separar.
Depois de implorar diversas vezes pelo teu amor, eu to me afastando.
E talvez esse desapego seja a minha maior prova de amor próprio. 
Quem sabe agora você se toca e percebe o tempo que perdeu. E te digo uma coisa: De um jeito ou de outro o ponteiro do relógio continua rodando e eu continuo vivendo. E se eu fosse você, pensaria bem no que vai fazer e agiria rápido porque quem sabe quando você se decidir eu já esteja bem o suficiente para não voltar atrás.


                                                                  Challine Carvalho.